Governo decreta emergência por incêndio que atinge o Pantanal

Data:

Compartilhar:

Governo do Estado decreta emergência ambiental em decorrência dos incêndios florestais. Representantes de Organizações Não Governamentais (ONGs), que atuam no resgate aos animais que estão sofrendo com o fogo que atinge o Pantanal há mais de um mês, e ambientalistas, consideram que a decisão foi tardia. Apesar do maior efetivo em campo, para tentar controlar as chamas, ele ainda é considerado insuficiente diante das proporções atuais.

 

“Estamos em campo desde o dia 22 de outubro, pedindo que as autoridades dessem a devida atenção. Chegamos a ser chamados de ‘sensacionalistas’, agora, devido à atuação tardia, a situação está incontrolável e há um novo desastre acontecendo”, desabafa Jenifer Larrea, presidente da ONG É o Bicho MT.

 

O decreto, publicado no Diário Oficial do Estado, tem vigência por 60 dias e, segundo o governo, é um reforço ao decreto que determinou a prorrogação do período proibitivo para queimadas até 30 de novembro, para atender a exigência do governo federal no pedido de apoio para combate aos incêndios Está autorizada a tomada de todas as medidas necessárias à prevenção e combate aos incêndios florestais, como a compra de bens e materiais, com dispensa de licitação.

 

A professora Cátia Nunes da Cunha, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), explica que esses incêndios são respostas de mudanças climáticas e que estão ocorrendo por toda a região central do Brasil. Na opinião da professora, os estados estão demorando para agir ao decretarem apenas agora as situações de emergência ambiental e diz que os governantes têm uma visão pequena quanto à questão ambiental.

 

“Demorou porque não acredita na importância das áreas naturais, não acredita na importância das unidades de conservação. É como se essas áreas fossem áreas inadequadas. Manter essas áreas é um compromisso do governo do Estado de Mato Grosso. Já era para ter tido um plano emergencial há muito tempo”, comenta a professora.

 

Ela explica que quando iniciou o clima seco e quente já era para ter estratégias e maquinários, mas principalmente planos de manejo para acessar os locais de difícil acesso. “Para evitar esses desastres é necessário planejamento, é antecipando”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas

Homem leva facada no peito e morre ao tentar separar briga de casal no interior

Ana Júlia Pereira/GDDiones Oliveira da Silva, 27, morreu ao tentar separar uma briga de casal no bairro Bordas...

BEBÊ DE 1 ANO QUE ESTAVA NA CASA ABRIGO DA CRIANÇA SOFRE PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA E MORRE

Repórter: Larissa FerreiraImagens: Geovane Costa https://www.youtube.com/watch?v=JphIHB9Igyw

Veja o Vídeo: PREFEITO MANINHO DA POSSE A 48 NOVOS SERVIDORES ATRAVÉS DO CONCURSO PÚBLICO

A solenidade de posse de 48 servidores aprovados no concurso público realizado pela prefeitura municipal de Colíder, foi...

veja o vídeo: SINDICATO RURAL DE COLÍDER REALIZA O LANÇAMENTO DO SHOW RURAL 2024

As palestras já estão definidas e trarão nomes conhecidos no agronegócio para engrandecer ainda mais o evento, que...