Faiad diz que MP faz ‘terrorismo psicológico’ com Bezerra

Data:

Compartilhar:

O advogado Francisco Faiad disse que o Ministério Público de Mato Grosso (MPE) promove um “terrorismo psicológico” contra o empresário Carlos Alberto Gomes Bezerra, 58, réu pelo assassinato da ex-companheira Thays Machado e do namorado dela, Willian César Moreno. O duplo homicídio ocorreu em 18 de janeiro de 2023 e, após meses preso, o acusado cumpre regime domiciliar


O apontamento foi feito o defensor de Bezerra comentava sobre a denúncia do MP, que pediu a revogação da prisão domiciliar do feminicida sob o argumento de que ele teria descumprido as restrições e ido até o supermercado com seguranças.


“O Ministério Público tira essa informação, não sabe de onde, joga para a imprensa e para comunidade para fazer um terrorismo psicológico. A defesa fica abismada com esse tipo de situação. Tudo isso será comprovando nos autos, já foi pedido que a secretaria detenha o controle e aponte os dias e horários dele fora da residência”, disse durante entrevista ao programa Tribuna (Vila Real 98.3), desta terça-feira (27).


Faiad ainda acrescentou que “essa informação de ter ido ao supermercado é absolutamente leviana e absurda. Entende a defesa que o Ministério Público abusa de suas prerrogativas quando alega isso sem nenhuma prova. Ele usa tornozeleira eletrônica, então é muito fácil verificar quais foram os locais em que esteve”, acrescentou.


 Além do descumprir as regras impostas pela Justiça, o MP alega que Bezerra apresentou um laudo fraudulento para conseguir o direito a prisão domiciliar. O advogado, por sua vez, defende que Bezerra enfrenta que “problemas de saúde e psicológicos”.


“A situação dele é extremante grave e isso está apontando através de vários laudos médicos. Além disso, tem a questão emocional, ele tem problemas sérios na questão psicológica, o que está demonstrado nos autos”, finalizada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PROPOSITURAS

Notícias relacionadas